BEM VINDO A EMYLUZ BLOGSPOT!

BEM-AVENTURADO O HOMEM QUE ACHA SABEDORIA, E O HOMEM QUE ADQUIRE CONHECIMENTO

(Provérbio 3,13).

segunda-feira, 20 de abril de 2015

AUTOCONCEITO E MOTIVAÇÃO

  • De modo simplificado podemos dizer que motivação é tudo aquilo que está por trás de nossos comportamentos: corresponde às razões de cada um de nossos atos. 
  • Então, pense bem: se achamos que somos capazes de fazer uma coisa bem feita, certamente teremos confiança em nosso desempenho e conseguiremos realizá-la melhor. 
  • Se achamos que somos inteligentes e capazes, temos vontade de fazer as coisas para mostrar aos outros e a nós mesmos que temos valor.
  • Por tudo isso podemos dizer que nosso autoconceito, isto é, a maneira pela qual nos vemos, influi na motivação.

NA APRENDIZAGEM: PRINCÍPIOS QUE AJUDAM O PROFESSOR

1- Motivação é um fator de grande importância para a aprendizagem.
2-   O aluno tem mais motivação para aprender quando as coisas têm um significado para ele.
3-   A história pessoal do aluno precisa ser levada em conta.
4-  O aluno aprende melhor quando participa ativamente do processo de ensino.
5-   Elogios e recompensas ajudam mais a motivar o aluno do que críticas e punições.
6-   Para algumas aprendizagens a repetição é indispensável; mas precisa ser feita de forma interessante.
7-   O aluno aprende melhor uma coisa nova quando já domina as aprendizagens anteriores.
8-   A criança aprende melhor quando fica sabendo se foi bem sucedida, ou quais os erros que cometeu.
9-   As experiências de aprendizagem devem caminhar do simples para o complexo.
10-  As experiências de aprendizagem devem caminhar do concreto para o abstrato.

Fonte: Poppovic, Ana Maria: Pensamento e Linguagem.
        (Programa de Aperfeiçoamento para professores de 1ªs séries).

Com carinho aos  professores!!!!                                  Emyluz!!

FAMÍLIA, ESCOLA E APRENDIZAGEM

  É a família quem primeiro proporciona experiências educacionais à criança, no sentido de orientá-la e dirigi-la. Tais experiências resumem-se num treino que, algumas vezes, é realizado no nível consciente, mas que, na maior parte das vezes acontece sem que os pais tenham consciência de que estão tentando influir sobre o comportamento dos filhos.
  Como afirma Lindgren, este tipo de aprendizagem e ensino em diferentes níveis de consciência dá-se durante todo o tempo, dentro ou fora da escola. Os pais e os professores estão sempre ensinando simultaneamente em diferentes níveis de consciência, e as crianças estão sempre aprendendo em diferentes níveis. As coisas ensinadas ou aprendidas conscientemente podem ou não ser importantes e podem ou não fixar-se.
  Ainda segundo o autor, o que é ensinado e aprendido inconscientemente tem mais probabilidade de permanecer. No exemplo citado por ele, um estudante pode esquecer muitas das noções que aprendeu com alguns professores, mas lembra o tipo de pessoas que eram e as atitudes que tinham em relação a ele.
  Na família ocorre o mesmo.  A criança retém definitivamente os sentimentos que seus pais têm em relação a ela e à vida em geral. Esses sentimentos serão a base para o conceito que ela formará de si própria (autoconceito) e do mundo.  Uma criança que é desprezada aprende à desprezar-se: uma criança que é amada e aceita, tenderá a desenvolver atitudes positivas para a formação do seu autoconceito.
  Segundo Gagné, dizem que a experiência é o maior dos mestres: isto significa que os acontecimentos vividos pelo indivíduo em desenvolvimento - em sua casa, em seu meio geográfico, na escola e em seus vários ambientes sociais - determinarão o que ele vai aprender e, também, em grande parte, a espécie de pessoa que se tornará.
  Na escola, o professor deve estar sempre atento às etapas do desenvolvimento do aluno, colocando-se na posição de facilitador de aprendizagem e calcando seu trabalho no respeito mútuo, na confiança e no afeto. Como afirma Rogers, ele deverá estabelecer com seus alunos uma relação de ajuda, atento para as atitudes de quem ajuda e para a percepção de quem é ajudado.
  É de suma importância, portanto, que o professor conheça o processo de aprendizagem e esteja interessado nas crianças como seres humanos em desenvolvimento. Ele precisa saber o que seus alunos são fora da escola e como são suas famílias.
  Quando um educador respeita a dignidade do aluno e trata-o com compreensão e ajuda construtiva, ele desenvolve na criança a capacidade de procurar dentro de si mesma as respostas para os seus problemas, tornando-a responsável e, consequentemente, agente do seu próprio processo de aprendizagem.

Fonte de Pesquisa: Problemas de Aprendizagem(Elisabete da A. José e Mª T. Coelho

BOA REFLEXÃO PROFESSOR!                                         Com carinho: Emyluz!
  


APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA


 Para  que a aprendizagem provoque uma efetiva mudança de comportamento e amplie cada vez mais o potencial do educando, é necessário que ele perceba a relação entre o que está  aprendendo e a sua vida.
  O aluno precisa ser capaz de reconhecer as situações em que aplicará o novo conhecimento ou habilidade. Tanto quanto possível, aquilo que é  aprendido precisa ser significativo para ele.
  Uma aprendizagem mecânica, que não vai além da simples retenção, não tem significado para o aluno.
  Para ser significativa, é necessário que a aprendizagem envolva raciocínio, análise, imaginação e o relacionamento entre  idéias, coisas e acontecimentos.

Uma análise para o professor!!!                      Com carinho de Emyluz!

ORAR PELA FORÇA ESPIRITUAL

   Onde há vida espiritual, ainda existe a necessidade de força espiritual. Ser fortalecido significa ser munido pela graça de Deus para cada boa obra e fortalecido por essa graça contra todo o mal. É ser capacitado para realizar o nosso dever e ainda ficarmos firmes em nossa integridade.
   É um grande consolo para nós que aquele que tem a missão de fortalecer o Seu povo é Deus de um poder glorioso. O bendito Espírito Santo é autor desta força, pois somos fortalecidos com poder pelo Seu Espírito no homem interior (Ef 3.16). A Palavra de Deus é o meio pelo qual Ele comunica força, e isso deve ser obtido pela oração. Ao orar pela força espiritual, não estamos limitados nas promessas e, portanto não devemos estar limitados em nossas próprias esperanças e desejos. 

GRAÇA E PAZ A TODOS!!!

sexta-feira, 17 de abril de 2015

TENHAMOS O VERDADEIRO AMOR DE JESUS

  Quem ama as pessoas desprezadas como Ele amou? Quem acaricia os humildes de nossa espécie e os honra como seres humanos ímpares? Quem empresta seu tempo, sua atenção, sua emoção para aquecer os feridos de alma? Com suas palavras simples e profundas o mestre golpeou drasticamente não apenas os fariseus, mas todos nós. Criticava contundentemente a falta de humanidade dos fariseus e dos mestres da lei. Opunha-se ao julgamento preconcebido que faziam das pessoas  à arrogância deles.Suas críticas eram suaves, usando sempre sábias palavras e parábolas para os incentivar a pensar e reciclar os fundamentos de suas vidas.
  A emoção do Mestre era imensurável. Ele se preocupava com todas as pessoas que sofriam. Desejava ardentemente que cada pessoa não se sentisse inferior diante do desprezo e das dificuldades sociais que viviam. Se alguém almejasse ser seu discípulo, tinha de alargar os horizontes do seu pequeno mundo e incluir as pessoas, tinha de se deixar ser invadido por um amor que o impelisse a cuidar delas.
  O egoísmo, o orgulho e o individualismo são vírus da alma que nunca morrem. Você pode controlá-los, mas nunca eliminá-los. Se não os combater continuamente, eles um dia eclodirão sorrateiramente, infectando nossa emoção e nos distanciando  paulatinamente das pessoas.

Tenhamos que viver o amor de Cristo para que se agrade de nossas obras e nos aproxime cada vez mais no caminho rumo ao REINO DE DEUS.

Fonte de leitura: O Mestre da Vida: Augusto Cury.